Ahhhhhhhhhhh!

Ahhhhhh! Disse mamã!! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Que delícia!! Não acredito! Finalmente! Já dizia ‘olá’ e fazia não abanando a cabeça. E agora… mamã :’) shrunf… que emoção…

Estava ao colo do pai, o padrinho foi a testemunha, ela desesperada estendendo-me os braços, eu virei-me de costas para mexer o jantar e ela… ‘mamã’! E eu virei-me de um pulo, gritei, saltei, abracei-a, beijei-a, repeti ‘mamã’ 33 vezes entre saltos, pulos, abraços e lambidelas…

Enfim, sim derreti-me e derreto-me toda… Nos livros e textos de apoio a ‘experiência maternal’ tinham-nos avisado que o som mais desejados por mães e pais babados era o seu riso ou gargalhadas. Sim, ok, foi bom. Pronto, foi muito bom. Mas bestial mesmo, enfim, NADA se compara ao que senti quando ouvi ‘mamã’…

É a ausência das mães provoca o chamamento dos filhos. Que quando as mães estão sempre presentes tarda em aparecer a palavrinha tão desejada. Pois sim, a verdade é que estou com ela todos os dias e senti que tardou este ‘mamã’ quase aos 10 meses. Talvez os bebés que vão para os infantário digam um pouco mais cedo. Talvez. Mas valeu a espera, todos os dias, em todos os seus risos partilhados, em todos os seus embalos, zangas, sonos descansados, cólicas, refeições e beijinhos. Minha filhinha da sua mãe 🙂 da sua mamã :’)

8 thoughts on “Ahhhhhhhhhhh!

  1. Oh, pá!!! Que coisa boa!
    Apesar de não ter filhos, cresci e vivo rodeada de crianças e vou assistindo ao seu crescimento. E acredito que não haverá som mais melodioso que a palavra “mamã” vinda de um ser tão especial 😉
    Felicidades!

  2. Que giro! Nunca tinha pensado nisso… Talvez seja mesmo assim. Os meus pequenotes só soltaram a língua depois dos 12 meses (bem passados). E estiveram em casa comigo até essa idade. É mesmo capaz de estar relacionado. Muito interessante. Até me lembro que numa consulta de pediatria com o mais novo a pediatra ficou “incomodada” e passou-me a mensagem que eu também deveria estar “incomodada” porque o pequenote, com 12 meses (feitos nesse dia) ainda não falava.
    – Não fala???!!
    – Não, pelo menos que eu tenho dado conta….
    – Então como é que percebem o que ele quer?
    – …….. pois, nunca tinha pensado nisso….. mas percebe-se perfeitamente.

    A verdade é que os pais entendem tão bem toda a comunicação não verbal, que talvez isso possa inibir na criança a necessidade de falar. E é curioso como a pergunta a seguir foi: Já está na escola? (Pois, não, ainda não estava).
    É uma questão importante pois isto pode ser confundido com falta de estimulação por não estar na escola com outras crianças, em vez do “relaxa, está tudo bem, a mãe está aqui para o que der e vier”.

    Este coment está gigante, parece mais um post ou um ensaio teórico…ehhe
    Beijinho e parabéns à menina crescida.

    • Pois é Marta, é isso mesmo! Bom essa resposta é genial ‘Não que eu tenha dado conta…’ Há pouco tempo disseram-me um ditado muito interessante que reflete a sabedoria popular nalguns assuntos,’Ao 1 ano andarás, aos 2 falarás’ E pensando que habitualmente as crianças estavam não só com as mães até essa altura, como era amamentadas, faz todo o sentido, não essa falta de desenvolvimento, mas a falta de necessidade de se expressarem de outra forma.

      beijinhos
      p.s.-adoro estes comentários em jeito de post…

Também quero dizer uma coisa

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s