Dormir

Os bebés gostam de dormir. Gostam? Mas gostam mesmo? É que geralmente o que oiço é que os adulto, sobretudo pais de criancinhas adoram dormir. Sobretudo porque é algo que lhes falta.

Ora aqui em casa falta-nos. E bastante. E quando não é falta de dormir acaba por ser falta daquele bocadinho entre o jantar e o dormir, tão precioso, tão de ouro. Quase ou tão importante mesmo, como o dormir. Porque trabalhar e dormir é extenuante. Obrigada nova burguesia pela conquista do ócio com a chegada da industrialização e do Iluminismo… foi por aí.

Já o meu filho mais novo ainda está noutra fase histórica qualquer. Ou se calhar esta mesmo na sua conquista ao ócio acha que escola-casa-banhos-jantar-cama não lhe serve, portanto a este comboio acrescenta, festa-e-brincadeira das 21h às 23h….

Não adianta que eu apague todas as luzes da casa, que eu mostre a irmã a dormir, que eu adormeça no tapete sem forças, que o leve para o quarto, ou o leve o pai, para qualquer um dos quartos da casa. Ele não quer adormecer. Por isso simplesmente colapsa lá para as 23/24h…e depois, no geral dorme até às 6 ou 8h num dia ‘bom’. Tendo em conta que da para dormirmos de 6 a 8 horas, talvez até nem me possa queixar muito, mas na verdade o não ter oportunidade de ‘desligar’ acordada deixa-me (meio) louca.

É a meditação. A meditação é muito mais do que apenas cruzar as pernas e dizer ‘oom’ enquanto se esvazia a cabeça. A meditação é o ato de descontrair/limpar/esvaziar o cérebro enquanto se está acordado. Ora sem isso não nos conseguimos repor, por mais horas que durmamos. Por isso é que um fim de semana sem os meninos lindos, queridos, adorados, uma vez por outra sabe tão bem. Já para muitas horas de meditação num dia só. Não descansamos apenas por aquilo que não fazemos (correr atrás deles), mas por aquilo que fazemos, dedicar-nos a estar não estando.

Por agora estou em debate filosófico sobre o porquê desta fase do meu filho mais novo. É que são fases. Às vezes dorme 16h numa noite, outras vezes dorme 6h e parece não haver uma grande alteração no seu dia (fica mais irrequieto quando dorme mal). Aparentemente também não há razão para dormir pior, não é físico, nem fisiológico, nem se percebe bem o que é. Mas geralmente é relacional… é lá qualquer coisa que ele tem comigo, que tem fases que parece que ficamos os dois presos a estas noites mal dormidas. Ele que só quer mãe, não dorme nem deixa dormir, e eu que já vou para lá a pensar naquilo e até tomo uns valdispert antes de o adormecer (tão nervosa que já vou).

Hoje adormeceu pelas 22.45h. Já foi uma pequena vitória… fiquei tão feliz que até consegui escrever este post 😄

Descontrair. É um pouco uma situação auto-alimentada já que sinto que para descontrair preciso que ele durma e me deixe algum tempo livre diário, e ele sente que para adormecer precisa de mim descontraída e descansada. 🙄 decide-te filho, ou bem que dormes ou bem que me aturas com os nervos em franja………..

Anúncios