food

Cada vez mais nos aproximamos da expressão ‘can’t live with it, can’t live without it’ aplicada ao que comemos. Aprendemos como tornar a comida mais saborosa e apelativa utilizando gorduras e açúcares. O problema é a forma como os usamos e qual a sua proviniência.

Há uns anos foi-me diagnosticado colestrol alto genético e refluxo gastroesofágico e tive de mudar bastante alguns dos meus hábitos alimentares.

Não concordo com dietas no sentido em que são pausas que fazemos no nosso estilo alimentar, ouvimos sempre alguém dizer ‘Estou a fazer dieta’ e não, ‘Eu faço dieta’, e como qualquer pausa, nalguma altura se vai retomar o ritmo habitual. Eu gosto de pensar ao contrário, faço dieta por norma e por isso de vez em quando posso quebrá-la, mas apenas se não tiver outra hipótese, e portanto em momentos muito ocasionais.

Assim habituei-me a fazer substituições, não deixar de comer coisas só porque sim, mas perceber o que é que nelas é nocivo. Em princípio vale tudo desde que seja natural, mesmo a gordura é bem vinda se for saudável, bem como o açúcar. O resto tem a ver como o modo de confeção. Fiquem para ver.

Anúncios

Também quero dizer uma coisa

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s