Dias assim

Hoje foi o máximo.  Tinha uma consulta em Lisboa e lá fomos as 3, eu, a miúda e a minha madrinha.

Saímos de casa cedo,  demos a sopa em Lisboa, consulta acabada foi cafezinho com biscoitos, passeio por lojas de decoração,  passar o tempo em ihh’s e ohh’s, ir à Primark (ai quem me salva? E fui logo com fica tão doida quanto eu), trazer os maridos dos seus dias árduos de trabalho e terminar o dia em casa dos meus pais num jantar de semana a 7 🙂 Pela descrição seria de pensar que esta malta não faz nada da vida ou que está de férias,  mas não é o caso,  foi mesmo um daqueles dias especiais que aquecem a alma. E o coração.

Doentinhas e desanimadas decidimos espantar os males das constipações ao sol bom de inverno em plena cidade. Às vezes a melhor cura é mandar os vírus irem dar uma volta. Com sorte, metade ficam pelo caminho e não regressam a casa 🙂 E apesar de só ter 5 meses esta miúda emparceira imenso comigo. Faz-me imaginar a quantidade de coisas que vamos fazer pela vida fora (e dentro), daquelas que exigem cúmplice e entendimento. Olho assim para este bebé e vejo uma pessoinha a aparecer naquela sementinha que eu construí,  que fiz nascer e que me cativou para sempre no meu coração. Foi um dia maravilhoso,  especial e delicioso. Daqueles em que se revelam coisas e pessoas. E eu profundamente apaixonada, perdida neste mar de amor…

Anúncios

Às vezes

…enquanto lhe dou de mamar olho para ela (estou sempre perdida no seu olhar, no seu ar, ai que mimo!) e vejo aquela ‘carinha de leite’, como eu lhe chamo, e fico deliciada, apaixonada, só me apetece… beijá-la! Mas não chego lá…

O teu sorriso

sorriso_noite

Demorou 2 horas a adormecer… não sei porquê, hoje foi assim. Deve ser a despedida dos 2 meses, se calhar isto também afeta os bebés e porque não? Eu chorei horrores quando inaugurei a ‘casa’ dos 20’s…. E se calhar era disso que ela chorava.

Pois 2 horas depois de eu adormecer 5 vezes, acordar com os gemidinhos, suspirar, deitar-me, levantar-me, deitá-la, passeá-la, levantá-la, cantar, não cantar, já não ter ideias… hmpf, metê-la na nossa cama, pronto, confesso! Lá adormeceu…. O pai apertou-se num cantinho minúsculo da cama, eu toda de lado quase em cima dele e a caganita a ocupar 1 metro de cama, numa cama de 1,40 m.

3 horas depois acordou, claro tinha fome, perdeu as peúgas, estava rabugenta (que isto dos 2 meses não se esquece assim de um dia para o outro), zangada, exigente, bahh… levantei-me e fui à casa de banho acender a luz, quando voltei não via nada, bati com o pé na ombreira da porta ‘mnhunfenhe’, segui, peguei nela ao colo, pu-la no trocador e enquanto fazia contas às horas que tinha dormido, ela lança-me um sorriso rasgado, sedutor, encantador… e de repente eu tinha dormido 12 horas, estava fresca e apaixonada 🙂