Mastites

Isto de dar de mamar tem muitos benefícios, para ambas as partes, e é assim de maneira geral, um acto lindo e maravilhoso. O acto mais antigo do mundo, ainda assim, tem momentos difíceis e se nos quisermos livrar de alguns problemas sérios temos de aprender a fazê-lo. Devemos fazê-lo com profissionais de saúde, outras mães e os nossos próprios bebés.

Começamos pela parte óbvia, são 2 maminhas, 1 boca para alimentar. Uns dizem que se deve dar uma de cada vez, com o mesmo tempo de duração, mas neste momento há toda uma nova frente que sugere 1 mama de cada vez. depois dessa esvaziar dá-se a outra, provavelmente já na mamada seguinte. Isto porque defendem que o leite mais gordo está no final e que esse é importante para o desenvolvimento do bebé. A verdade é que este leite mais gordo não é o mais nutritivo, a maior parte dos nutrientes, anticorpos e vitaminas estão no ‘primeiro’ leite. E faz sentido que assim seja, uma vez que aquilo que cada bebé mama é uma incerteza, é uma defesa natural que o primeiro leite seja o melhor, o mais rico. só por isto já apoio o método de 1 mama de cada vez, mas a juntar a isto, para quem produz muito leite, esperar 6 horas numa mama para a esvaziar é simplesmente demasiado.

Quando comecei a dar de mamar tentei o método uma de cada vez, ms a verdade é que comecei a encaroçar e tive dores terríveis, tive de usar a bomba de extração de leite, massajar, paninhos quentes antes das mamadas e mesmo assim o método não funcionou comigo. Liguei à minha mãe, eu toda chorosa, a dizer que não conseguia e que não estava a correr nada bem… A minha mãe disse que o seu método era 10 minutos em cada mama, no final se o bebé quisesse mamava mais 5 nessa última e se ainda tivesse fome mais 5 minutos na outra. E começava sempre alternando a mama, ou seja, dava direita-esquerda, a seguir dava esquerda-direita, pois o bebé tem sempre intensidade de sucção diferente na primeira mama, logo é essencial alternar para não descompensar o peito.

De modo que adotei este método e devo dizer que me dei muito bem com ele. Deixei de encaroçar e tudo correu melhor. Fiz, ainda assim, um princípio de mastite ao fim de 1 mês e parece que ando a fazer outro agora 😦 Como produzo muito leite basta ela mamar mal 2 ou 3 vezes seguidas (por ter gazes ou cólicas por exemplo- sim que numa barriguinha tão pequenina só lá cabe um conteúdo à vez, o cocó tem de sair para o leite poder entrar…) que o leite acumulado no meu peito e começa a encaroçar e infetar. A mama fica com 1 ou mais quadrantes vermelhos, febris, e a dor é… terrível… Pode dar febre, dá um grande desconforto e o peito fica duro, pelo menos nas áreas afetadas. Pode dar numa mama ou nas duas. Da primeira vez liguei ao saúde 24 e eles foram imensamente prestáveis. Deram-me umas quantas instruções muito úteis, explicando tudo muito bem, que me salvaram a pele dessa vez e espero que salvem agora novamente. É realmente um serviço ao qual gosto de recorrer.

*

.antes de dar de mamar colocar uns paninhos bastante quentes (atenção, a ideia não é queimar, ok?) no peito e massajar- isto vai ajudar a desencaroçar e abrir os canais para a saída do leite

.começar a mamada pela mama que está pior, se estiver vermelha ou mais dorida ou mais cheia

.a seguir à mamada colocar paninhos gelados (não é gelo, este também queima a pele sensível da mama) e massajar, escoando algumas gotinhas de leite restantes- isto vai fechar os canais e parar momentaneamente a produção de leite

.entre refeições do bebé massajar o peito evitando o encaroçar do leite, se necessário aplicar paninhos gelados ou mesmo tirar leite com bomba

.pode sempre dar de mamar durante o princípio de mastite ou a mastite desde que não o faça no pico da infeção (ATENÇÂO, discutam sempre o vosso caso com um profissional de saúde)

.em caso de necessidade de alívio da dor/ desconforto tomar benuron de 8 em 8 horas (ATENÇÃO, falem sempre com o vosso médico sobre tomada do que quer que seja)

*

Durante a gravidez pode fazer-se a massagem ao peito, a ideia é fazer círculos em cada quadrante da mama (como o nome indica imaginando-a dividida em 4 partes) e depois massajar em direção ao mamilo, como se desenhássemos uma jante de bicicleta. Esta massagem deve ser feita regularmente durante o período de amamentação. Podem aproveitar o momento do banho e complementar estes movimentos com água quente saída do chuveiro.

Para auxiliar esta fase existe ainda toda uma panóplia de produtos para colmatar as várias dificuldades que podem surgir. Um creme muito bom que aconselho ter à mão é a lanolina pura que é excelente para prevenir fissuras, gretas, etc. Este creme tem a vantagem de não ser preciso lavar para o bebé mamar. Quando a coisa já passou a fase de prevenção é preciso usar um reparador. Há bastante variedade nesta área e no geral é necessário limpar/lavar o peito antes da refeição do bebé. Pessoalmente gosto muito do Cicalfate da Avène, mas a minha opção pessoal. Para quem está muito aflita nesta área pode ainda recorrer aos mamilos de silicone, não servem só este propósito mas basicamente ajudam a proteger o mamilo da mãe.

Ao fim destes 3 já tudo se tornou muito normal, medos dissipados, dúvidas esclarecidas, quase tenho de fazer um esforço para me lembrar como foi dolorosa a primeira semana e tumultuoso o primeiro mês. Quem diria que afinal estas dores até se esquecem…